A relação das drogas com o plano espiritual

Há várias maneiras do ser humano alterar seu estado de consciência, seja fazendo exercícios físicos, seja através da meditação, ou pelo uso de drogas. 

Os antigos faziam o uso de drogas, seja em aldeias ou no antigo egito, principalmente com o intuito de entrar em contato com o plano espiritual por meio da Ayahuasca, rapé, cogumelos, coca (que os xamãs usavam para induzir um estado de transe, a fim de comungar com os espíritos),etc. Isso ainda ocorre nos dias atuais, mesmo com as sintéticas. Porém não há muitas discussões a respeito. Existem pessoas que fazem o uso de drogas especialmente para isto. E ainda, existem aquelas que interagem com o plano espiritual e acham que é só uma “brisa”; um efeito químico, ignorando suas experiências.

Um fato: Drogas afloram a sua mediunidade. A mediunidade é a comunicação entre humanos e espíritos; ou a manifestação espiritual via corpo físico que não lhe pertence. É inerente a todo ser humano. No entanto, algumas pessoas a tem mais aflorada, em um nível maior de acesso e percepção; são mais abertas. São exatamente estas, que ao fazer o uso de drogas a longo prazo, passam pelos estágios abaixo:

1º estágio: O estágio da “Good Vibe”. Pessoas que têm tendência a depressão começam a ver a vida de uma maneira mais leve e com mais empatia pelo próximo. A vida torna-se mais leve referente aos sentimentos. Ocorre a abertura da glândula pineal e consequentemente uma abertura para assuntos da espiritualidade. Já presenciei casos de ateus que após utilizarem certas substâncias passaram a acreditar em Deus e buscar a espiritualidade. Algumas pessoas despertam algo que estava adormecido dentro delas, elas ativam, mesmo que de maneira antiética, a sua centelha divina. 

Nós encarnados, vivemos em uma frequência densa e baixa, devido ao nosso baixo grau evolutivo. É difícil em nossa esfera densa e materialista, o acesso livre ao plano espiritual, devido ao nosso baixo e atrasado grau de consciência. Assim, as drogas levam as pessoas facilmente a estados alterados de consciência, possibilitando o médium latente a ter mais acesso ao plano espiritual e a informações privilegiadas, aflorandoa sua mediunidade e paranormalidade já existentes. Não que isso deva ser feito, existem outras maneiras mais éticas de aflorar a mediunidade como, por exemplo, via meditações ou cristais da natureza. 

2º Estágio: A pessoa passa a aflorar a sua percepção e visão. Começa por sonhos, visões, paralisia do sono, catalepsias e desdobramentos. 

3º Estágio:  A pessoa passa a distorcer e confundir a realidade física com a espiritual, pois  já tem acesso a ambas realidades simultaneamente. Passa a escutar vozes ou a falar sozinha em certos ambientes, por estar acessando o plano espiritual e interagindo com espíritos, sendo eles positivos ou negativos, estando sóbria ou não. Saibam que somos rodeados e sofremos interferência de espíritos a nossa volta o tempo todo. Muitos querem a oportunidade de reencarnar e ter um corpo individual. Isso é um privilégio, os que não conseguem ficam na dimensão 4d interagindo conosco e influenciando as nossas ações, como uma maneira de participar da nossa vida e interagir de alguma maneira, sendo por uma intenção positiva ou negativa. 

Para reflexão: item 459 d’ O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec: – Influem os Espíritos em nossos pensamentos e em nossos atos? “Muito mais do que imaginais. Influem a tal ponto que, de ordinário, são eles que vos dirigem.”

4º Estágio: Este último estágio envolve uma escolha que o médium/paranormal que foi por este caminho, deve fazer . Ele sente a sensação de que está prestes a descobrir algo e isso leva ao que chamamos de “momento X’’. No entanto, quem optar pelo lado do bem deve parar ou tomar muito cuidado, caso contrário, será vendido pelo mal e usará a sua mediunidade e paranormalidade para os negativos, ou poderá até mesmo ser levado para a morte em agum momento abusivo de drogas; porque eles literalmente nos chamam; nos convidam a passar para o outro lado em um momento de transe. Além disso, é implantada alguma situação ao médium neste último estágio que definirá para qual lado ele irá trabalhar. É preciso estar atento nesta fase; pois muitas pessoas já foram vendidas para o mal e não sabem. Resumindo, ao ultrapassar o Momento X, o médium é “vendido” ou morre.

Nota-se um padrão em todas as pessoas que possuem a qualidade de médiuns e usam drogas. São os mesmos estágios e, muitas vezes, as mesmas experiências. Os últimos estágios são os mais perigosos, porque após passá-los, o médium é testado e “obrigado” a fazer uma escolha, entre trabalhar para o bem ou para o mal, mediante a toda a informação e conhecimento recebido pelos espíritos durante a sua trajetória e “brincadeiras” perigosas. Ou você é vendido e recebe mais poder (sendo estes: poder, status, e mais abertura de informações e acessos até mesmo a leitura de pensamentos alheios) ou então você desperta para o divino, para o Todo, e busca a essência Dele, a essência de Deus, almejando conhecimento para o bem e levando a verdade, mesmo que tenha recebido acesso de maneira antiética no início.

Pessoas deste grupo que trabalham para o mal podem até mesmo usar os seus dons paranormais e substâncias para a realização de viagens astrais com intenções de espionagem; podem receber informações de pessoas a sua volta para fins de manipulação, entre outros. Enquanto que as do bem, sem mesmo o uso de substâncias, conseguem realizar  viagens astrais para trabalhar do outro lado, auxiliando os irmãos interagindo em colônias e visitando os umbrais. Interagem mesmo que de maneira inconsciente. Uma vez ativada a mediunidade, uma vez rasgado o véu, não há mais volta, este acesso fica aberto no decorrer da vida e a sua sensibilidade será sempre maior.

O grande problema deste grupo é a falta de estudo e informação espiritual. Muitas acabam sendo usadas sem saber, virando fantoches e escravos do mal.

Não faço apologia ao uso de drogas, elas causam diversos problemas para o espírito, o perispírito e o duplo-etérico, podendo até provocar perturbações. No entanto, o melhor que elas podem trazer é a expansão de consciência e o acesso a informações que muitas vezes ainda não são compreendidas pelo ser humano em seu  estado de consciência natural. Depois disso o indivíduo escolhe o que ele fará frente a isto. 

Algumas pessoas compreendem tudo isso com clareza e podem até já fazer parte deste grupo. Outras, que não tem o mínimo de acesso ou ainda não chegaram nos últimos estágios, costumam achar tudo isso uma loucura da mente. 

Uma pesquisa foi desenvolvida em um grupo de rede social, referindo-se ao 4º e último estágio, com pessoas da cena da música eletrônica, onde muitas delas fazem o uso de entorpecentes. A pesquisa consistia da seguinte pergunta: “ Você sente que faz parte de um jogo e está prestes a descobrir alguma coisa?” 84% respondeu que SIM! Ou seja, isso está ocorrendo em massa e muitas pessoas já estão no último estágio, prontas para fazerem suas escolhas, entre ser um escravo ou um trabalhador do bem no quesito espiritual. 

Entendam que as entidades negativas não atuam só no mundo físico e nas pessoas poderosas, elas atuam no plano espiritual e interagem conosco, usando de todas as artimanhas e estratégias possíveis. Onde há uma oportunidade de conseguir escravos, lá eles estão. O mundo físico é apenas um reflexo do plano espiritual. O que vivemos aqui e agora é apenas uma dimensão, uma realidade, no meio de muitas outras.

Segundo Arcanjo Miguel,” existem seres de outras dimensões que foram enganados pelos negativos os induzindo a encarnarem aqui.” Por isso existem pessoas que sentem não fazer parte deste mundo ou sentem que pertencem a outro lugar quando reativadas as suas essências; talvez até pelo uso de substâncias que rasgam o véu. Mas não é para estas pessoas se preocuparem, porque em breve voltarão para casa. É difícil para esses indivíduos aceitarem a realidade em que são inseridos, o molde mundo, e por consequência muitos caem nas drogas, não sendo isentos da lei universal de causa e efeito.

Sou médium ostensiva e venho fazendo pesquisas e estudando o assunto há anos. Há 6 anos para ser mais precisa. Tudo o que eu prego é baseado em experiências minhas, de outras pessoas, muito estudo espiritual e científico. A ciência inclusive, anda de mãos dadas com a espiritualidade. Encontro relação espiritual em muitas teorias científicas. A física quântica e a metafísica são um exemplo. Chegará o dia em que o ser humano vai unir tudo em uma coisa só. 

No entanto, minha missão principal é levar conhecimento espiritual para usuários de drogas, a fim alertá-los e informá-los para fazerem boas escolhas. Se eu tenho medo? Absolutamente não. Deus, o Todo, me mostrou que nasci para isto e não vou me importar com nenhuma crítica ou intimidação de terceiros. Até  mesmo os negativos me respeitam, afinal eu sou apenas um instrumento enviado para levar informação e tenho um papel extremante importante. Cada um é livre para fazer suas escolhas. 

O E-book sobre o assunto será lançado em 03/2020, na Hotmart e o título será:

Projeto X39 – A BÍBLIA DOS FRITOS. Entenda tudo o que ocorre nos bastidores do plano espiritual e das drogas. 

Intrigante e chocante, este livro vai trazer o despertar espiritual para todas as pessoas da cena eletrônica, rasgando a matrix de todas as maneiras possíveis, abordando também os temas de controle mundial e a relação da ciência com a espiritualidade, levando o despertar em massa. Inclusive, incentivará e ajudará pessoas a se livrarem de vícios.  E, em um futuro breve, ele poderá ser revendido por todos que quiserem ser membros do projeto. 

A ideia e conteúdo está registrada em cartório, sendo assim, não é permitida a cópia do título ou qualquer conteúdo semelhante para comercialização.

Instagram do projeto @projeto_x39

Autora:

Kamille Kogut, 25 anos. 

Médium de Projeção Astral e Audiente. Orientadora espiritual para usuários de drogas. Pesquisadora de Ciência e Espiritualidade. Empresária em Marketing Digital. De São Paulo.

Vídeo do Projeto X39 em parceria com o canal Além da Nuvem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *